PARÓQUIA SÃO FRANCISCO DE ASSIS

HISTÓRIA DA IGREJA SÃO FRANCISCO DE ASSIS DA CIDADE DE FÁTIMA – BAHIA

Com demonstração de religiosidade da nossa comunidade que despontava, surgiu a ideia de construir a igreja de Fátima, a obra teve início em 1938. Ângelo Lagoa, seus filhos e genro, somados a liderança de Francisco André, Seu Né André, Jove da Laje e outros que arregaçaram as mangas e partiram para o trabalho. Dona Emília Maria, filha de Ângelo Lagoa, doou o terreno que herdara de sua falecida mãe, colaborando com a edificação da Igreja. Seu Antônio Simão, vindo de Heliópolis, construiu a Igreja em estilo da época, logo em seguida, o Sr. Nenem Veríssimo doou o cruzeiro que foi instalado em frente a construção. Foi um dia muito especial, com a missa celebrada pelo Padre José de Magalhães, vindo de Portugal. Segundo os habitantes da época, existiam muitas secas prolongadas que castigavam a comunidade. Em 04 de Outubro de 1948, mesmo dia em que o lugarejo passou a ser Monte Alverme, chegou a imagem de São Francisco de Assis, trazida pelo Padre Galvão numa procissão de cavaleiros vindos de Cícero Dantas. A comunidade já esperava no povoado Surjoa, com muitos fogos e zabumbeiros  na chegada do Padroeiro. As festas em homenagem ao Santo foram ficando cada vez mais animadas e rezadas com fervor. A imagem de São Francisco foi abençoada por Frei Celestino em visita à paróquia. O sino da igreja, que chegou em 1950 e logo ganhou fama pela excelente qualidade do som, foi doação do candidato a governador da Bahia, Lauro de Freitas, que faleceu em desastre de avião. Mas a comunidade foi crescendo e a pequena capela já não comportava os fiéis. Daí, o senhor Antônio Menezes e sua irmã, Maria de Francisco, resolveram reformá-la, por volta dos anos 60, em parceria com toda a comunidade. Nessa época, o Padre Galvão já havia se transferido para Feira de Santana e o Monsenhor José Elias já estava entre o povo colaborando com a reconstrução da igreja e com a pregação da palavra de Deus. A criação da paróquia foi no dia 10 de Março de 1991. Nestes períodos na paróquia São Francisco passaram a alguns leigos e leigas que fizeram um trabalho significativo.

O Padre Pedro Paulo foi o seu primeiro vigário tendo como bispo o D. Mário, e depois, vieram os bispos D. Esmeraldo, cada um destes pastores deixaram marcas na história do povo de Deus, é bom destacar o trabalho, organização, articulação, formação, evangelização, ações sociais e principalmente, amor pela causa do Reino de Deus e zelo pelo povo que o Senhor vos confiou. Atualmente, temos o Bispo D. Guido Zendron. Durante estes 20 anos, vieram outros padres como: o padre Celso, que foi um grande momento da nossa paróquia, com idealização do Padre Celso que aconteceu a grande reforma da igreja, com grandes mutirões realizados na comunidade. Padre Mauro, Padre José Antônio e Padre Wilson, deram continuidade neste  anos. Não deixando de lembrar a passagens de alguns padres como: Padre Adriano, Lúcio Pante, Padre Marcos, Padre Ednaldo, Padre Francisco Teles, e também o Padre José Batista, que passaram em nossa paróquia como seminaristas e diáconos, destacamos os Padres Ronival e Lázaro que são filhos da nossa terra e da nossa paróquia São Francisco, eles desde novos já  colaboraram com a nossa paróquia. Durante estes 20 anos, passaram por nossa Paróquia, as irmãs Ursulinas Ephigênia Brito dos Santos, Maria Rosa do Rego e Maria Vânia Silva, esta última substituída em 1995 por Irmã Maria Cristina Araújo, chegaram à Fátima no dia 17 de Julho de 1994 e ficaram até 2008. Também passaram por nossa paróquia as irmãs: Irmã Auxiliadora, Irmã Zenilda, Irmã Geilse, que ambas realizaram um belíssimo trabalho na paróquia São Francisco de Assis, devemos também lembrar das vocacionadas filhas da nossa terra, Alice, Aparecida, Chile e Elenice, que durante essas duas décadas de caminhada e esforço para que o Reino de Deus acontecesse e o momento de dirigir preces de louvores, gratidão de suplicas, também, para que o nosso bom Deus continui nos guiando através do seu Santo Espírito no seguimento de Jesus. Quando olharmos a história, corremos o risco de ficar no saudosismo. Cada época que passa tem seus desafios e conquistas, o que importa é lutar, realizar, protagonizar, sejamos senhores da nossa época, sensíveis a realidade.

PESSOAS QUE FEZERAM E FAZEM A HISTÓRIA DA PARÓQUIA SÃO FRANCISCO DE ASSIS

ZÉ DE CAIMBRA: O Senhor Zé de Caimbra, um homem de fibra, tropeiro viajante, o lado religioso, ele realizava procissão com os netos, vestido de branco com direito a zabumba e gaita, ele faleceu em 1972.

CHIQUINHA E ANITA CORRÊIA: Nos anos 40, Chiquinha e Anita organizavam belas festas religiosas, ornamentavam o altar, caracterizavam as crianças com vestes de anjos e de Nossa Senhora.

ANTÔNIO MENEZES: Antônio dos Santos  Menezes, lavrador, tropeiro, nasceu em 1921, morador da Serradinha por muitos anos, atualmente mora na cidade de Fátima, casado com Maria da Conceição dos Santos Menezes, após muitos anos de convivência, o casal se interessou pelas causas sociais da população, foi vereador na primeira gestão de João Maria, seu Antônio Menezes foi um grande colaborador da construção da igreja.

APRÍGIO E SEUS LEILÕES: Aprígio que nasceu na fazenda Pedrinhas, foi uma pessoa importante na igreja, realizava novenas e realizava leilões nos novenários de São Francisco de Assis.

PEDRO CORREIA: Na fazenda Lagoa Volta, viveu Pedro Correia, homem de boa índole, trabalhador, honesto e justo. Nascido da fazenda Barros, criava gado, era vaqueiro e marchante; casado com Dona Francisca Vieira de Andrade, tiveram 21 filhos, mas criaram apenas 11. Em 1932 sofreram com  a seca e os ataques de Lampião, que lhes roubou todo o ouro, prata, dinheiro e até os ameaçou de morte.  Deixaram a Fazenda da Volta e voltaram a Paripiranga. Retornaram após 4 anos. Como se não bastasse, o desastroso ano de 32 trouxe mais um problema para a família, uma estranha doença nos olhos dos filhos de seu Pedro Correia, ficando alguns completamente cegos. Passaram anos sofrendo e fazendo tratamento em Aracaju, mas não obtiveram resultados. Por conta da doença, surgiu a devoção de Santa Luzia Protetora dos olhos. Durante 30 anos, no dia 13 de Dezembro, havia a novena para a santa, que reunia uma grande aglomeração. Com o passar dos tempos, seu Pedro Correia construiu a capela onde ele celebrava as missas e novenas. Ao redor eram interrados seus familiares, hoje, as pessoas que moram nas proximidades da capela também ali são enterradas. Seu Pedro Correia era possuidor de dez mil tarefas e antes de morrer, distribuiu dois mil para seus filhos. As novenas eram em sua casa, além do sucesso na região, deram a alguns de seus filhos a inspiração para a arte, pois D. Josefa Correia escreveu sua autobiografia toda em leitura de cordel, Correinha de Zabumba e um cartão postal do município de Fátima com sua Banda de Pífanos composta por ele, esposa e filhos. As festas organizadas pela família fazem sucesso em toda a região. Delas, resultaram vários troféus e vários concursos ganhos até no estado de Sergipe. O toque da zabumba de correinha, o cadenciado e de seus passos são inconfundíveis. Como o seu pai, ele é também era um valente vaqueiro. Promove vaquejadas festivas e seu traje pertencia ao Né Andre, grande vaqueiro de Fátima em tempos idos.

DONA ISAURA BORGES:  A figura da mulher fatimense esta bem representada por Isaura Borges. Nascida em 01 de Outubro de 1914, ela assumiu definitivamente um papel de destaque no município, pela coragem e gestos de nobreza, imediatamente seu trabalho na comunidade. Mesmo com a idade avançada, Dona Isaura nunca se abateu e nunca deixou de cuidar  da igreja durante anos, fundou juntamente com a comunidade a escolinha Paroquial da Igreja Matriz, participou ativamente do Sidincato dos Trabalhadores Rurais de Fátima, ensinou catequese, até hoje faz visitas aos doentes e desamparados, levando a palavra e o corpo de Cristo para que os conterrâneos aprendam a graça de partilhar e amar. Exemplo de vida e sinônimo de firmeza desta mulher que ensina sabedoria e possui um dom articulador para todas as situações. Grande conselheira. Diante de sua inteligência, o que lhe faltou mesmo foi o estudo, pois com sua capacidade, certamente seria uma brilhante advogada. De fato, exerce essa profissão na defesa da pobreza de Fátima, pois leva o pão da vida e o conforto da alma aos mais humildes.

SR. PASCOAL: Pascoal Ribeiro dos Santos, nasceu em 27 de Maio de 1927, no povoado Gruê, município de Cícero Dantas. Filho de João Ribeiro dos Santos e de Rosalina Maria de Jesus, era de família humilde e muito religiosa. Seguindo a tradição de seu pai, que acordava seus filhos de madrugada para rezar o ofício da Nossa Senhora e o terço, ”Seu Pascoal”, como era conhecido, teve sua vida inteira alicerçada para oração. Aos 18 anos, iniciou na catequese e foi para São Paulo tentar a vida. Um fato interessante aconteceu por lá. Numa noite sonhou que estava casado com uma mulher desconhecida e rodeado de filhos, ao voltar para a Bahia, casou-se com a mesma mulher que havia sonhado. Teve 12 filhos, e o sonho concretizou-se. Em 1927, mudou-se para a feirinha (hoje Fátima). Continuou a frequentar a igreja até tornar-se leitor assíduo da palavra de Deus. Aos domingos, reunia as crianças e ensinava o catecismo em sua própria casa. Conhecido e respeitado, mereceu a confiança dos padres, diáconos e leigos da igreja, tornando-se Ministro da Eucaristia, Seu Pascoal era tido como um verdadeiro orador pela população fatimense. Na ausência do padre, realizava as celebrações, batizava as crinças enfernas, aconselhava os casais problemáticos e lutava pela conservação dos católicos desprovidos de fé. Sentia-se magoado ao ver algum membro da comindade afastar-se da sua igreja. No trabalho, foi lavrador, oleiro, e agente arrecadador  pela Prefeitura Municipal de Fátima. Pórem, foi a Bíblia sua principal ferramenta de trabalho. Nunca se cansou de evangelizar, e, apesar de sua condição humilde, criou seus filhos com dignidade, pois tinha apenas as graças de Deus para sustentar sua imensa família. Faleceu 14 de Novembro de 1992.

 

ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO

Glorioso Francisco de Assis, padroeiro do nosso lugar, eis bondoso, és afável, és feliz, pra quem quer lá no céu triunfar.
A riqueza do mundo deixou, abraçastes as coisas dos céus. As doutrinas de Fe ensinaram, sem alarme de muito escarcéu.
És amigo do lobo bravio, nos florestas, nas matas a rugir, das cascatas das águas do rio, da fonte, a beleza da luz do luar.
És amigo das aves que cantam, alouvar nosso deus criador,quando as luzes do sol se levantam, no horizonte, com grande esplendor.
De Fátima tu és padroeiro, das famílias és amigo leal, nos ajuda na luta, o guerreiro, com as armas do bem contra o mal.
Preservai nossas matas do fogo, nossos rios da poluição, para o bem, o sossego do povo, do Brasil desta grande nação.

ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor,
Onde houver ofensa , que eu leve o perdão,
Onde houver discórdia, que eu leve a união,
Onde houver dúvida, que eu leve a fé,
Onde houver erro, que eu leve a verdade,
Onde houver desespero, que eu leve a esperança,
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria,
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, fazei que eu procure mais
consolar que ser consolado;
compreender que ser compreendido,
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe
é perdoando que se é perdoado
e é morrendo que se nasce para a vida eterna…

HISTÓRIA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS

Nascido em Assis, na Itália, e filho de Pedro Bernadone, um rico comerciante de sedas, Francisco passou sua juventude a procura de prazeres e era uma figura popular entre os jovens de Assis. Em 1202, foi convocado e foi para a guerra e foi tomado prisioneiro. Em 1205 ele teve visões e fez uma peregrinação a Roma no ano seguinte. Quando voltou a Assis, ele foi denunciado pelo pai como um lunático e o pai o deserdou.Francisco foi para igreja de São Damiano, que estava quase em ruínas, e a reparou com a ajuda de amigos e seguidores. Em Pontiuncula, uma pequena Capela, ele dedicou-se a cuidar dos pobres. Em 16 de abril de 1209, ele fundou a Ordem dos Franciscanos. Em 1210 ele recebeu a aprovação do papa Inocencio III, numa dramática audiência papal. Santa Clara, também de Assis, passou a segui-lo em 1212 e fundou a ordem das Clarissas. Francisco tentou ir para a Síria e Marrocos de 1212 a 1214 mas não conseguiu. Ele obteve a Pontiuncula Indulgencia do papa Inocencio III e começou a regulamentar a sua Ordem e as exigência para ser membro dela. Uma das exigência era a pobreza total e a obediência total.Em 1212 Santa Clara e ele e fundaram a ordem das Clarissas Pobres. São Francisco e 5000 franciscanos foram ao encontro papal de 1212, Francisco foi para o Egito e passou a pregar para os muçulmanos. Ele encontrou-se como o Sultão Malik al-Kamil em Damietta, Egito. O Sultão, reconhecendo Francisco como um homem santo, não permitiu que ninguém o prendesse, mas ele não fez nenhuma conversão no Egito. Francisco retornou a Itália porque membros da ordem estavam mudando suas regras original para abranda-las. Ele procurou a ajuda do Papa para proteger as suas regras e este enviou Francisco por toda a Europa e Oriente Médio. Em 1223, Francisco se aposentou como superior da ordem.Ele construiu um pequena Creche no Natal daquele ano e foi o fundador do costume de se fazer presépios para adornar as igrejas no natal. Em 14 de setembro de 1224, enquanto orava na ermida de Monte Alvernia, ele recebeu os estigmas. Morreu dois anos mais tarde em 3 de outubro, em Assis, e foi canonizado em 1228. Nunca se ordenou porque não se considerava digno do sacerdócio. São Francisco de Assis teve um grande impacto na vida religiosa da igreja. Sua vida foi caracterizada por uma adoração a Jesus de uma maneira alegre e jovial, reverencia a natureza e preocupação com os doente e pobres. A Ordem dos Franciscanos é uma das maiores e mais fortes da igreja junto com a dos jesuítas, dominicanos e beneditinos. Sua festa é celebrada em 4 de outubro.

BIOGRAFIA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS

São Francisco de Assis nasceu entre os anos de 1181 e 1182, na cidade de Assis, Itália. Seu pai, um rico comerciante de tecidos, frequentemente viajava para a França, de onde trazia a maior parte de suas mercadorias. E foi em homenagem ao país que seu pai batizou o filho de Francisco.Francisco, jovem e rico, era alegre e aproveitava as noites e as festas, estando sempre presente em banquetes e serenatas pela cidade.
Em 1201, Francisco partiu para uma guerra na cidade de Perúsia, encorajado pelo pai e pelo desejo do jovem de obter fama e mais dinheiro. Porém, a guerra não saiu muito bem como planejado por Francisco. Foi tomado como prisioneiro e assim permaneceu por meses, até conseguir sua libertação.Ao voltar para casa, Francisco é acometido pela fraqueza, provavelmente conseqüência dos tempos de prisão. E é a partir desse momento que Francisco passa a sentir-se e também a agir de maneira diferente.Rejeita o dinheiro e as coisas mundanas, que antes o apraziam. Volta-se para a oração e para ajudar os pobres e leprosos. Uma famosa passagem de sua vida, inclusive, conta que beijou um leproso, em sinal de amizade, que antes lhe causava repúdio.Entrou em conflito direto com pai, quando vendeu todas as suas mercadorias para dar dinheiro aos pobres e comprar material de construção, para completar a reforma de uma igrejinha.Esses conflitos desencadearam na fúria do pai de Francisco, que o deserdou. Muito jovem, aos 25 anos, Francisco aceita a decisão do pai e renuncia definitivamente os bens paternos. Entrou de vez para a vida religiosa, fundando a Ordem dos Frades Menores e a Ordem Terceira.Foi em 1224 que Francisco recebeu os estigmas de Jesus crucificado em seu próprio corpo, dois anos antes de sua morte. São Francisco de Assis foi canonizado pelo papa Gregório 9º em 1228.

ATUALIDADE

Atualmente em nossa paróquia, existem 36 comunidades com capelas e seus respectivos padroeiros, são organizadas por setores, o nosso Padre atualmente é o Padre José Ronnes.

SETOR 01 (JERUZALÉM)

Matriz da cidade – São Francisco de Assis

Rua da Lage

São Paulo Velho

Trevo

Rua da Olaria

Pisa Macio

SETOR 02 (AMAÚS)

COMUNIDADE: Lagoa Cercada – PADROEIRA: Nossa Senhora da Purificação

COMUNIDADE: São Domingos – PADROEIRA: Nossa Senhora da Saúde

COMUNIDADE: Mata Escura – PADROEIRA: Nossa Senhora Aparecida

COMUNIDADE: Monte Negro – PADROEIRO: Senhor do Bomfim

SETOR 03 (BETÂNIA)

COMUNIDADE: Queimada Grande – PADROEIRA: Nossa Senhora das Graças

COMUNIDADE: Açude da Queimada Grande – PADROEIRO: Sagrado Coração de Jesus

COMUNIDADE: Surjoa – PADROEIRO: Santo Antônio de Patua

COMUNIDADE: Raso Pintado – PADROEIRA: Nossa Senhora Aparecida

COMUNIDADE: Pedrinha – PADROEIRO: São José

COMUNIDADE: Laje da Boa Vista – PADROEIRA: Nossa Senhora da Piedade

COMUNIDADE: Alto dos Nunes – Não tem Capela

SETOR 04 (JERICÓ)

COMUNIDADE: João Barbosa – PADROEIRA: Nossa Senhora da Purificação

COMUNIDADE: Caruaru – PADROEIRA: Nossa Senhora da Perpetuo Socorro

COMUNIDADE: Bananeira – PADROEIRA: Sagrada Família de Nazaré

COMUNIDADE: Serradinha – PADROEIRA: Santa Rita de Cássia

COMUNIDADE: Formigueiro – Não tem Capela

COMUNIDADE: Lagoa da Volta – Não tem Capela

SETOR 05 (NAZARÉ)

COMUNIDADE: Angico – PADROEIRO: São José

POVOADO: Capim Duro – PADROEIRA: Nossa Senhora das Graças

COMUNIDADE: Lagoa Dourada – PADROEIRA: Mãe Rainha

COMUNIDADE: Gruê – PADROEIRA: Nossa Senhora de Fátima

COMUNIDADE: Vaca Brava – PADROEIRO: Senhor do Bomfim

COMUNIDADE: Jitirana – Santíssima Trindade

COMUNIDADE: Quirinos – Não  tem Capela

COMUNIDADE: Jurubeba – Não tem Capela

COMUNIDADE: Candeal – Não tem Capela

SETOR 06 (BELÉM)

COMUNIDADE: Panelas – PADROEIRA: Nossa Senhora Rainha da Paz

COMUNIDADE: Pau de Colher – PADROEIRA: Nossa Senhora da Piedade

COMUNIDADE: Araçás – PADROEIRO: São Pedro Apóstolo

COMUNIDADE: Serra Velha 01 – PADROEIRA: Santa Luzia

COMUNIDADE: Serra Velha 02 – PADROEIRO: Santo Antônio de Padua

COMUNIDADE: Paus Preto – PADROEIRA: Nossa Senhora da Conceição

POVOADO: Belém de Fátima – PADROEIRO: São José Operário

COMUNIDADE: Cantos – PADROEIRO: São João Batista

COMUNIDADE: Tabua – PADROEIRO: São José

SETOR 07 (GALILÉIA)

COMUNIDADE: Farias – PADROEIRA: Nossa Senhora de Fátima

COMUNIDADE: Jurema – PADROEIRA: Nossa Senhora Aparecida

COMUNIDADE: Santana – PADROEIRO: Santo Antônio de Padua

COMUNIDADE: Malhada da Areia – PADROEIRA: Santa Rita de Cássia

COMUNIDADE: Aldeia – PADROEIRO: São Pedro Apóstolo

POVOADO: Bomfim – PADROEIRA: Nossa Senhora das Graças

COMUNIDADE: Santa Eugênia – Não tem Capela

GRUPOS E PASTORAIS DA PARÓQUIA SÃO FRANCISCO DE ASSIS

Grupo de Senhores

Grupo de Senhoras

Grupo de Casais

Grupo de Oração

Terço dos Homens

Cantando aos Domingos

Mãe Rainha

Amigos do Seminário

Catequese Familiar

Conselho Paroquial e Comunitário

Pastoral do Dízimo

Coral Raio de Sol

Pastoral da Catequese

Pastoral da Criança

Grupo de Jovens

Legião de Maria

Pastoral Rural

Apostolado da Oração

5 comments

  • Nascido em Assis, na Itália, e filho de Pedro Bernadone, um rico comerciante de sedas, Francisco passou sua juventude a procura de prazeres e era uma figura popular entre os jovens de Assis. Em 1202, foi convocado e foi para a guerra e foi tomado prisioneiro. Em 1205 ele teve visões e fez uma peregrinação a Roma no ano seguinte. Quando voltou a Assis, ele foi denunciado pelo pai como um lunático e o pai o deserdou.Francisco foi para igreja de São Damiano, que estava quase em ruínas, e a reparou com a ajuda de amigos e seguidores. Em Pontiuncula, uma pequena Capela, ele dedicou-se a cuidar dos pobres. Em 16 de abril de 1209, ele fundou a Ordem dos Franciscanos. Em 1210 ele recebeu a aprovação do papa Inocencio III, numa dramática audiência papal. Santa Clara, também de Assis, passou a segui-lo em 1212 e fundou a ordem das Clarissas. Francisco tentou ir para a Síria e Marrocos de 1212 a 1214 mas não conseguiu. Ele obteve a Pontiuncula Indulgencia do papa Inocencio III e começou a regulamentar a sua Ordem e as exigência para ser membro dela. Uma das exigência era a pobreza total e a obediência total.Em 1212 Santa Clara e ele e fundaram a ordem das Clarissas Pobres. São Francisco e 5000 franciscanos foram ao encontro papal de 1212, Francisco foi para o Egito e passou a pregar para os muçulmanos. Ele encontrou-se como o Sultão Malik al-Kamil em Damietta, Egito. O Sultão, reconhecendo Francisco como um homem santo, não permitiu que ninguém o prendesse, mas ele não fez nenhuma conversão no Egito. Francisco retornou a Itália porque membros da ordem estavam mudando suas regras original para abranda-las. Ele procurou a ajuda do Papa para proteger as suas regras e este enviou Francisco por toda a Europa e Oriente Médio. Em 1223, Francisco se aposentou como superior da ordem.Ele construiu um pequena Creche no Natal daquele ano e foi o fundador do costume de se fazer presépios para adornar as igrejas no natal. Em 14 de setembro de 1224, enquanto orava na ermida de Monte Alvernia, ele recebeu os estigmas. Morreu dois anos mais tarde em 3 de outubro, em Assis, e foi canonizado em 1228. Nunca se ordenou porque não se considerava digno do sacerdócio. São Francisco de Assis teve um grande impacto na vida religiosa da igreja. Sua vida foi caracterizada por uma adoração a Jesus de uma maneira alegre e jovial, reverencia a natureza e preocupação com os doente e pobres. A Ordem dos Franciscanos é uma das maiores e mais fortes da igreja junto com a dos jesuítas, dominicanos e beneditinos. Sua festa é celebrada em 4 de outubro.

  • Veronica de Sousa Santos

    Louvamos e bendizemos ao Nosso Senhor Jesus Cristo por estarmos vivendo os festejos ao nosso padroeiro São Francisco de Assis como uma experiência forte de fé, por meio de hinos, louvores, orações, escuta da Palavra de Deus. É um momento de partilhar a vida e os nossos dons e de agradecermos ao Senhor por tudo que Ele nos dá. Oremos, irmãos e irmãs em Cristo Jesus para que possamos verdadeiramente nos comprometer com a missão de anunciar o Reino de Deus, pois, como cristãos batizados somos convocados para fazer da nossa vida uma entrega total servindo a Jesus por meio da Igreja. Obrigado Senhor!
    São Francisco de Assis, rogai por nós!

  • Frei Lenivaldo Carvalho

    Paz e bem!
    olá Gente boa de Fátima, sou Lenivaldo filho de Cícero Dantas mais como sou frade Franciscano moro atualmente aqui na Europa, que bom saber que São Francisco nosso Pai serafico é patrono desta cidade querida.Que ele Seja sempre esta Boa e verdadeira referencia de paz e bem para todos vocês, na construção do Reino de Deus, aprendendo de francisco o amor pelo Evangelho no rosto de cada irmão,e das criaturas a quem ele chamou e acolheu como irmãos dons do amor do criador!
    e como francisco que sempre gostava de saudar as pessoas por onde passava com esta saudação, deixo para vós também! ” O Senhor te DÊ a sua PAZ!
    frei Lenivaldo, OFM

  • Batista

    precisaria um comentario mais objetivo , ja que você queria ou quer um link, basta ser mais criativa , quem sabe vocè não consegueria, não precisaria tantos gostei muito desse site ok
    BAITSTA OLIVEIRA

  • fernando pires

    ate quando presisa fazer alguma coiza direto assim sem nada das igreja valeu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *