GRÁFICA RÁPIDA

A história da Gráfica Brasil começa no ano de 1966, com a chegada à Brasília de um mineiro da Zona da Mata: Romeu José de Oliveira. Ele logo começou a trabalhar em uma gráfica, adquirindo experiência para montar seu próprio negócio. Foi assim que em 1969 nasceu a Gráfica Ronil, que depois se transformou na Gráfica Brasil.
A empresa inicialmente se instalou em um ponto comercial na Asa Sul do Plano Piloto de Brasília, transferindo-se depois para o nascente Setor de Indústrias Gráficas, em instalações que foram crescendo gradativamente até chegar a 3 mil m² de área construída. Na década de 1990 os filhos se juntaram ao espírito empreendedor do pai, criando uma empresa familiar com forte caráter profissional. Galgando etapas, a Gráfica Brasil foi construindo um caminho de crescimento sustentado, que a levou a, em 2007, inaugurar uma nova planta industrial com 11 mil m² de área construída, no Pólo de Desenvolvimento JK. Em 2008 foram inaugurados os escritórios de atendimento nas cidades de São Paulo e Goiânia, sendo lançadas as bases para a montagem da estrutura em Belo Horizonte.
Em toda a sua história a gráfica sempre teve a coragem de investir em equipamentos de ponta, mas também sempre teve a consciência de que o equipamento sozinho, por mais moderno que seja, não faz a diferença, por isso sempre apostou pesado na capacitação profissional.Os quase 40 anos de vida da Gráfica Brasil nem sempre foram tranquilos, pois o Brasil também passou por períodos complicados. Só de planos econômicos frustrados foram seis, balançando a estrutura das empresas. Mas a Gráfica conseguiu seguir adiante, crescendo sempre, até se tornar a empresa líder de mercado no Centro-Oeste, com os olhos voltados para o mercado nacional.

História do Papel: Pedra, madeira, placas de barro, papiro e pergaminho, cânhamo, capim e palha, trapos velhos; todos foram materiais para escrita usados pela humanidade durante séculos. 105 d.c. – A invenção do papel é atribuída a T’sai Lun na China, fabricado a partir de fibras de cânhamo trituradas e revestidas de uma fina camada de cálcio, alumínio e sílica. 1000 até cerca de 1830 d.c. – trapos velhos eram o insumo básico da indústria de papel, interrompido, pois acreditava-se que os restos de pano contribuíam para a propagação da peste. 1719 d.c. – o naturalista francês Reaumur sugere o uso da madeira como matéria-prima para o fabrico de papel, ao observar que as vespas mastigavam madeira podre e empregavam a pasta resultante para produzir uma substância semelhante ao papel na confecção de seus ninhos. 1838 d.c. – produção de pasta de palha branqueada. 1860 d.c. – invenção do papel couchê e lançamento do papel higiênico em rolo. Dentre todas as espécies de árvores utilizadas no mundo para a produção de celulose, o eucalipto brasileiro é a que tem menor ciclo de crescimento, somente sete anos. Altamente resistente a doenças, possui troncos retos e curtos, o que proporciona fibras de características distintas. Os plantios de eucalipto podem ser considerados a grande conquista rumo ao controle total de matéria prima.

 Reciclagem de Papel:A reciclagem de papel é o reaproveitamento do papel não-funcional para produzir papel reciclado. Há duas grandes fontes de papel a se reciclar: as aparas pré-consumo (recolhidas pelas próprias fábricas antes que o material passe ao mercado consumidor) e as aparas pós-consumo (geralmente recolhidas por catadores de ruas). De um modo geral, o papel reciclado utiliza os dois tipos na sua composição, e tem a cor creme. A aceitação do papel reciclado é crescente, especialmente no mercado corporativo. O papel reciclado tem um apelo ecológico, o que faz com que alcance um preço até maior que o material virgem. Na Europa, o papel reciclado em escala industrial chega a custar mais barato que o virgem, graças à eficiência na coleta seletiva e ao acesso mais difícil à celulose, comparado ao do Brasil.

Curiosidades Gráficas

Impressão em Policromia:  Softwares adequados: Corel Draw, Ilustrator, InDesign, Photoshop.
Conferir se as fontes estão anexadas ou em curvas.
Padrão de Cor: CMYK
As imagens devem ter resolução de 300 DPI´s.
Para Recuo e Bordas: manter distância mínima de 5mm até o corte ou vinco).

Erros Gráficos: Sempre peça para outra pessoa conferir os trabalhos, porque geralmente quem está na frente do computador não consegue identificá-los.

Maior Segurança: Mantenha em seu computador o «PDF»; é um formato de arquivo, que surgiu para acabar com a incompatibilidade entre os arquivos, abre em qualquer computador e, pode ser impresso em qualquer impressora.  Antes de enviar seus arquivos, fale conosco para saber como fazê-lo de forma segura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *